Dunas do despertar
NASA/JPL/Universidade do Arizona
Dunas do despertar
PSP_008208_2600
Inglês  Espanhol  

twitter  •  google+  •  tumblr

FONDO
800
1024
1152
1280
1440
1600
1920
2048
2560

Esta imagem captura dunas de areia incomuns em forma de seta no Olympia , norte da região polar de Undae que podem ter sido formadas por ventos inconstantes . As manchas escuras e listras mostram areia que começou a fugir de um manto de gelo sazonal.

Muitos dos tipos típicos de dunas de Marte são semelhantes a dunas comuns na Terra. Transversedunes tem inclinações suaves contra o vento e encostas íngremes que são perpendiculares a direção do vento. Barchans são dunas em forma crescente com uma inclinação suave contra o vento e íngremes com chifres. Outras dunas comuns na Terra e Marte são dunas “enrugadas” que formam cumes sinuosos e paralelos com ventos bi-direcionais formando a face de deslizamento.

Os tipos de dunas nesta transição de imagem transversal, no sul por meio de cadeias apertadas de barchans e dunas alongadas no norte. Estas dunas alongadas parecem ser barchans modificados com duas faces de deslizamento e chifres assimétricos. Os membros retirados e remanescentes aparentemente foram produzidas por variações na direção do vento. O vento que criou as dunas transversais vinham a partir de uma única direção,leste, enquanto os barchans modificados são formadas por ventos de direção leste-nordeste. Os chifres alongados são paralelos aos ventos nordeste. Essas variações do vento podem ser causadas pela topografia local.

Dois fatores provavelmente contribuem para a morfologia única dessas dunas.Primeiro, os chifres do sul do degelam mais cedo do que os chifres do norte porque eles recebem a luz solar mais diretamente. Isto permite que o material se mova mais facilmente em seu lado sul. Segundo,se a direção do vento mudar pode reorientar as dunas. Uma idéia é que os barchans do sul estão sendo soprados a favor do vento em dunas lineares, com cristas sinuosas e flancos íngremes. Outra possível explicação é que eles são desvios de areia que formam um obstáculo. Os barchans congelados podem agir como obstáculos para o vento, permitindo areia solta a acumular em suas bordas. Em ambos os casos, a interação entre a areia,o vento e o gelo sazonal esculpe as dunas à sua incomum aparência de seta.

Tradução: Luiza Motta Campello
 
Data de aquisição:
27 abril 2008

Hora de Marte:
1:51 PM

Latitude (geocêntrica):
80°

Longitude (positiva a Leste):
246°

Altitude da nave espacial:
321 km

Escala original da imagem:
32 cm/pixel (com 1 x 1 binning) e objetos de 96 cm de lado são resolvidos

Escala projetada:
25 cm/pixel

Sistema de projeção:
Estereográfica polar

Ângulo de visada:


Ângulo de fase:
64°

Ângulo zenital solar:
59°, e o Sol está localizado 31° acima do horizonte

Longitude solar:
64°, primavera do norte

JPEG
Branco e preto
projectado  sem projecção

Cor IRB:
projectado  sem projecção

Cor combinada IRB:
projectado

Cor combinada RGB:
projectado

Cor RGB:
sem projecção

JP2 PARA BAIXAR
Branco e preto:
projectado (1329 MB)

Cor IRB:
projectado (519 MB)

JP2 EXTRAS
Branco e preto:
projectado
(501 MB)
,
sem projecção  (605 MB)

Cor IRB:
projectado  (153 MB)
sem projecção  (458 MB)

Cor combinada IRB:
projectado  (160 MB)

Cor combinada RGB:
projectado  (166 MB)

Cor RGB:
sem projecção  (401 MB)
ETIQUETAS PARA OS PRODUTOS
Branco e preto
Cor
Cor combinada IRB
Cor combinada RGB
Produtos EDR

NB
IRB: infravermelho–vermelho–azul
RGB: vermelho–verde–azul


PRODUTOS FOTOGRÁFICOS
“arraste e solte” para HiView o clique para baixar


POLÍTICA PARA AS IMAGEMS
Todas as imagens deste site não tem limitações de uso. Elas são livres para o público e os meios de communicação. Quando possível, por favor incluir este aviso:
Imagem: NASA/JPL/University of Arizona


ADENDO
O Jet Propulsion Laboratory da NASA consegue a sonda MRO. A câmera foi construída pelo Ball Aerospace & Technologies Corp., e seu funcionamento é realizado pela Universidade do Arizona.